Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Vitória na Justiça: da Pediatra que não quis mais atender filho de militantes do PT e PSOL

A 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do RS manteve sentença que julgou improcedente ação indenizatória movida contra a médica pediatra Maria Dolores Bressan pela militante petista Ariane Leitão.

Na ocasião, em 2016, a médica recusou-se a continuar sendo a pediatra do garoto.

Portanto, a médica já acumula vitórias em duas instâncias.

As informações são do site Conjur.

Ariane era suplente de vereadora pelo PT e seu esposo militante do Psol. Na mesma semana, o ex-presidente Lula havia debochado, ameaçado e humilhado os brasileiros mais uma vez, o que gerou abalo na médica.

“O Código de Ética Médica garante ao profissional da Medicina o direito subjetivo de renunciar ao atendimento quando, a seu critério, ocorrerem fatos que prejudiquem o bom relacionamento com o paciente ou o pleno desempenho profissional” explicou a decisão publicada pelo site. “Desde, é claro, que comunique previamente sua decisão ao paciente ou ao seu representante legal, para assegurar a continuidade dos cuidados ao médico que lhe suceder”.

Por mensagem de WhatsApp, a pediatra informou não ter mais condições de atender a criança depois que Lula ameaçou e debochou dos brasileiros. “Estou profundamente abalada”, escreveu ela, que se colocou à disposição para encaminhar o menino a outro profissional.

Leia a mensagem de WhatsApp abaixo.

“Bom dia Ariane.

“Estou neste instante declinando em caráter irrevogável, da condição de pediatra de Francisco. Tu e teu esposo fazem parte do Partido dos Trabalhadores (ele do Psol) e depois de todos os acontecimentos da semana e culminando com o de ontem, onde houve escárnio e deboche do Lula ao vivo e a cores, para todos verem (representante maior do teu partido), eu estou sem a mínima condição de ser pediatra do teu filho.

“Poderia inventar desculpas, te atender de mau humor, mas prefiro a HONESTIDADE que sempre pautou minha vida particular e pessoal.

“Se quiser posso fazer um breve relatório do prontuário dele para tu levar a outro pediatra.

“Gostaria que não insistisse em marcar consultas mais.

“Estou profundamente abalada, decepcionada e não posso de forma nenhuma passar por cima dos meus princípios.

“Porto Alegre tem muitos pediatras bons. Estarás bem acompanhada.

“Espero que compreendas.

Dra. Maria Dolores Bressan.”

A justiça considerou que a pediatra agiu corretamente ao deixar clara a quebra da confiança, além de dar tempo hábil à continuidade do tratamento com outro médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *