Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Produtor argentino desafia governo a usar imposto para garantir milho

Um dirigente rural da Argentina lançou um desafio ao governo local, enquanto este analisa alternativas para garantir o abastecimento interno de milho e trigo, com o suposto objetivo de atenuar a inflação de alimento. A proposta quer trigo e milho gratuitos para o mercado doméstico argentino.

“O ministro @LEBasterra [Luis Basterra, Agricultura] pediu propostas da iniciativa privada para não ter que aumentar as retenciones [impostos sobre exportações]. A MINHA PROPOSTA É QUE O TRIGO E O MILHO PARA CONSUMO INTERNO SEJAM GRATUITOS. SIM GRÁTIS! PS: se o PÃO e a CARNE não baixarem [de preço], não será responsabilidade dos produtores primários”, escreveu Esteban Motta, produtor e líder da Federação Agrária Argentina (FAA), na rede social Twitter.

O dirigente da Federação Agrária Argentina explicou sua fórmula: “O governo arrecada em Direitos de Exportação (retenciones) aproximadamente US$ 8.300 milhões, o que equivale a aproximadamente 747.000 milhões de Pesos argentinos. Como e para que são usados? Com isso, poderia se ‘desacoplar’ sem proibir exportações… por exemplo, para deixar trigo e milho livres”, argumentou.

“@alferdez [Alberto Fernández, presidente argentino] Com o resultado das retenciones, dá para comprar todo o trigo e o milho para consumo interno, e ainda sobram 275 bilhões de Pesos argentinos, que seria bom que se devolvesse aos produtores. E se a carne e o pão não baixarem de preço, vão perceber que o problema não são os produtores”, concluiu.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *