Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Novas chacinas contra cristãos na África

Na última quinta-feira, o grupo extremista Província do Estado Islâmico na África Ocidental (ISWAP) divulgou um vídeo mostrando 11 reféns cristãos sendo mortos.

As vítimas foram decapitadas pelos terroristas após terem pedido, em um vídeo anterior, que a Associação Cristã da Nigéria (CAN) negociasse sua libertação.

Foram chacinados por se dizerem adeptos do cristianismo.

Segundo comunicado do Estado Islâmico, a ação fez parte da campanha para vingar as mortes do líder, Abu Bakr al-Baghdadi, e de seu porta-voz, ocorridas em outubro na Síria, por forças especiais dos Estados Unidos. Na ocasião, o presidente Donald Trump anunciou o fato em uma mensagem à nação.

Desde então, vários ataques contra inocentes foram reivindicados pelo grupo.

O vídeo recente mostrou homens mascarados e de uniforme bege atrás dos reféns, que estavam vendados. Um deles foi alvejado com um tiro e os outros foram decapitados.

Um pastor nigeriano, parceiro da Portas Abertas, organização que apoia cristãos perseguidos no mundo, descreveu o ambiente atual na região como uma cultura de sobrevivência.

“Você deita a cabeça à noite sem saber se vai acordar”, diz ele.

A Portas Abertas faz parceria com a igreja local para fortalecer, apoiar e equipar os cristãos perseguidos no norte da Nigéria.

O país ocupa o 12° lugar na Lista Mundial da Perseguição 2019, que classifica os 50 países que mais perseguem cristãos no mundo.

(com informações da Portas Abertas)

 

Vila atacada pelo Boko Haram, um dos braços do Estado Islâmico na Nigéria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *