Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Negociação coletiva bate recorde desde início da Reforma Trabalhista 

Mais um efeito da pandemia da Covid-19, as negociações coletivas de trabalho bateram recorde e são as maiores desde que foi instaurada a Reforma Trabalhista, em 2017, de acordo com uma conclusão da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). O levantamento contabilizou aumento de 36% nas negociações realizadas no Brasil nos 4 primeiros meses de 2021. 

A Fipe indicou ainda que as empresas e os trabalhadores brasileiros firmaram 32.833 acordos e convenções coletivas de janeiro a abril deste ano, sendo que no mesmo período de 2020, foram 24 mil. Nos 4 primeiros meses de 2021, o país registrou 28.029 acordos coletivos, que dizem respeito a trabalhadores de empresas específicas. 

“A quantidade de negociações caiu depois da reforma, porque os sindicatos tentavam incluir uma cláusula relativa ao desconto da contribuição sindical nos acordos e as empresas tinham medo de violar a lei. Mas, neste ano, a quantidade de convenções coletivas superou o volume registrado no período pré-pandemia e o número de acordos está quase lá”, afirmou o Coordenador do Salariômetro e professor sênior da Faculdade de Economia da Universidade de São Paulo (FEA-USP), Hélio Zylberstajn. 

(Equipe do site)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *