Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Mais teletrabalho, menos poluição

Um estudo do Institut de Ciència i Tecnologia Ambientals da Espanha analisa diferentes propostas para a implementação do teletrabalho com base em dados de mobilidade e qualidade do ar em Barcelona obtidos durante o confinamento. A implantação do sistema de teletrabalho dois, três e quatro dias por semana reduziria os níveis de dióxido de nitrogênio (NO2), principal poluente relacionado às emissões do tráfego, em 4%, 8% e 10%, respectivamente.

As restrições de mobilidade devido à pandemia obrigaram muitas pessoas a trabalhar em casa, aumentando assim o teletrabalho e melhorando a qualidade do ar nas cidades. A partir desta situação excepcional, os investigadores do projeto URBAG do ICTA-UAB realizaram um estudo piloto em larga escala que nos permite refletir sobre as lições aprendidas durante o confinamento em termos de redução da poluição atmosférica.

A pesquisa foi elaborada em colaboração com a equipe da Anthesis Lavola, uma empresa com vasta experiência em planejamento de mobilidade urbana e sustentável, e com base nos relatórios de mobilidade publicados pela Autoridade de Transporte Metropolitano de Barcelona. Também foram definidos cenários adicionais que combinam a redução da mobilidade pessoal e ocupacional, além do teletrabalho, para replicar os comportamentos observados durante as fases de confinamento severo pelo COVID-19.

(Equipe do site)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *