Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Governança corporativa anda lado a lado com startups

Para que a ideia de um negócio na forma de startup consiga ter sucesso é necessário traçar algumas estratégias que só são executáveis por meio de uma governança corporativa. A afirmação é de Leandro Ferron Jose, empreendedor, conselheiro consultivo e investidor em empresas startups e membro da Comissão de Startups e Scale-ups do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), que escreveu um artigo para o It Fórum.

“O grande desafio passa a ser a aplicação da ideia de negócio no mercado, ou seja, o estágio da validação. Para isto, novas estratégias são pensadas, discutidas e definidas. A prática nos exige uma Governança Corporativa que nos propicie uma harmonia entre as estratégias, os processos de execução e controle e os objetivos. Regras de convivência, direitos e deveres claros e meio de resolução de conflitos dão uma base sólida para que nesse estágio as startups possam, efetivamente, validar seus negócios”, diz.

Assim, na jornada das startups, tracionar o negócio é quase um ponto de inflexão, indica. “Muitas vezes nos sentimos, literalmente, empurrando o negócio. A estratégia nos ajuda no sentido das definições de um bom plano estratégico e de uma gestão orçamentária. Além disso, estratégias são executadas no papel de executivos e não mais de empreendedores/founders”, conclui.

(Equipe do site)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *