Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Gestão financeira muda em startups e empresas tradicionais

De acordo com Walter Cavalcante, que é CEO e fundador da Sinapse Finance, startup de gestão financeira compartilhada para PMEs, startups e empresas tradicionais, sejam elas pequenas, médias ou grandes, têm dilemas muito diferentes em relação à gestão financeira. Ele escreveu um artigo que foi postado no portal Whow!.

“Um dos aspectos que melhor exemplifica essa diferença é a relação da startup com a rentabilidade no curto prazo. Ela segue lógica oposta a que encontramos em negócios tradicionais, que dependem de gerar lucros e caixa para se manterem operando. Esse tipo de empresa começa suas atividades em um mercado já conhecido, com produtos e serviços testados. Já startups têm como foco inicial na busca pelo Product Market Fit, que é o oferecimento de um novo produto que satisfaça uma necessidade de mercado, quase sempre ao custo da lucratividade”, escreve.

Além disso, ele afirmou também que o valor de uma startup não está em sua capacidade de gerar lucros no curto prazo, mas sim em sua habilidade de crescer de forma acelerada e com baixos custos marginais. “No caso do Facebook, por exemplo, o custo marginal é quase nulo, uma vez que o gasto incremental gerado por um novo usuário é baixíssimo, enquanto a receita potencial a partir da base de usuários é imensa. Dessa maneira, uma startup bem sucedida pode se dar ao luxo de passar longos períodos gerando prejuízos e queimando caixa, enquanto volta todos os seus esforços para o crescimento e, a partir dele, para a rentabilidade”, conclui.

(Equipe do site)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *