Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Fake news podem resultar na perda do registro de candidatos

O vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, afirmou que os políticos que compartilharem informações falsas poderão ter o registro cassado para as eleições em outubro. Ele disse ainda que o Tribunal está preparado para combater o que chamou de “milícias digitais”.

“Notícias fraudulentas divulgadas por redes sociais que influenciem o eleitor acarretarão a cassação do registro daquele que a vinculou”, declarou o ministro.

O ministro citou o caso da cassação do deputado estadual do Paraná Fernando Francischini (PSL), acusado de disseminar notícias falsas sobre as urnas eletrônicas no 1º turno das eleições de 2018. “Aqueles que se utilizarem desses instrumentos podem ter o registro de suas candidaturas cassado, ou mesmo perder o mandato”, explicou o ministro.

(Equipe do site)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *