Insira sua pesquisa e pressione ENTER

ESTUDO MOSTRA QUE A BUROCRACIA DIFICULTA AS EXPORTAÇÕES

Um estudo realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontou que a burocracia é o principal responsável por travar as exportações do país. De acordo com a CNI, qualquer transação de comércio exterior está sujeita a 46 procedimentos diferentes. 

Todos esses procedimentos, que são organizados por 12 órgãos diferentes, afetaram cerca de 23% das exportações do Brasil no ano de 2017. Constanza Negri, gerente de Política Comercial da CNI, lembra que toda essa burocracia gera custos que não são notados pela falta da transparência. “É um levantamento sistematizado de um conjunto de custos e encargos que chamamos de invisíveis. Não que eles não sejam sentidos na pele das empresas, mas porque são de difícil acesso pela falta de transparência e de disponibilidade das informações”, explica. 

O governo anunciou que a partir do dia 2 de julho todas as exportações do país serão registradas no Portal Único do Comércio Exterior, reduzindo o tempo de preenchimento da papelada em 40%, de 13 para 7 dias.  Abrão Árabe Neto, secretário de Comércio Exterior, afirma que esse sistema irá facilitar as transações, já que a empresa precisará informar alguns dados essenciais só uma vez no portal e não para cada órgão diferente, como vinha acontecendo, reduzindo em 60% o número de informações prestadas.  

O objetivo da pesquisa era descobrir qual o peso da burocracia para as exportações do país, mas não pode ser apurado já que o valor de algumas taxas não foi divulgado nem através da Lei do Acesso a Informação. O estudo contou com a participação de 144 empresas que comercializam seus produtos fora do Brasil.  

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *