Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Estoques dos supermercados são os menores em dois anos

Dados divulgados pela Neogrid (NGRD3), empresa especializada em cadeias de suprimentos, indicam que índice geral de rupturas (produtos que faltam nas prateleiras) teve ligeira queda em junho e ficou em 11%, comparado aos 11,5% de maio. “As varejistas não estão mais comprando por oportunidade, mas sim por necessidade. Diversas indústrias têm limitado os volumes e, por isso, os descontos concedidos têm sido mais criteriosos”, afirma Robson Munhoz, diretor da Neogrid.

Ele afirma que as varejistas estão aprendendo a calcular a demanda do ponto de vista do consumidor. “É um ensaio mais apurado sobre o que de fato vende”, diz. “Estão aprendendo a entender a demanda principalmente pelo uso de tecnologia”, indica.

Além disso, o vice-presidente institucional da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), Marcio Milan, disse que a entidade tem estimulado os associados a negociar mais intensamente com a indústria para entender os aumentos de preços e identificar determinadas altas injustificáveis. “Não identificamos falta de produtos em razão da maior negociação de supermercados com indústria”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *