Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Edtechs brasileiras dobraram o número de alunos

As startups de educação, chamadas de edtechs, dobraram o número de alunos no Brasil com a exigência de aulas à distância motivada pela quarentena do novo coronavírus. De acordo com o “Mapeamento Edtech 2019”, existem 449 startups no país, 80% delas com sede nas regiões Sul e Sudeste.

Do total de empresas, de acordo com o levantamento, 34,7% são plataformas de conteúdo online, 10% de ferramentas de apoio à gestão e 9,34% de jogos educativos. Essa pesquisa foi divulgada pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups) e indicou também que 48,11% das edtechs atendem os ensinos fundamental e médio, 22,49%, o infantil e 16,93% oferecem cursos livres.

“As startups de educação cresceram 23% de 2018 a 2019. Este ano, o aumento deve ser ainda maior porque que a crise forçou a educação a se relacionar com a tecnologia. O leque de oportunidades para as startups na educação básica é maior. A má distribuição de renda prejudica o acesso à internet, mas defendo que levar professores e equipamentos a uma região distante do país exige mais recursos públicos do que oferecer conexão à população”, afirma Daniel Fazoli, diretor de operações da associação.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *