Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Diretor do Sírio-Libanês defende o uso da Cloroquina: “Tem que ser utilizado e pronto!”

Ainda internado por coronavírus, o médico Roberto Kalil Filho, diretor-geral do Centro de Cardiologia do Hospital Sírio Libanês, defendeu o uso da Cloroquina no tratamento de pacientes com complicações pelo coronavírus.

Ele reconheceu que utilizou o medicamento em conjunto com outras drogas para combater a doença e a pneumonia que ela gerou.

“Se existe uma medicação com evidência que possa ter benefício, em uma situação em que 5% dos casos ficam muito graves, eu acho que tem que ser utilizado e pronto!”, disse em entrevista à Rádio Jovem Pan.

Roberto Kalil Filho ficou conhecido nacionalmente por ser o médico do ex-presidente Lula.

“A minha opinião como médico e paciente, independente das ideologias: temos que procurar minimizar o dano à população e evitar mortes”, afirmou.

Mas ele pondera que a avaliação do quadro e a prescrição da medicação devem ser feitas por médicos: “Não dá pra ficar tomando cloroquina em qualquer canto sem orientação médica. Essa é a preocupação”.

Kalil deve deixar hoje o hospital. Ele tossia durante a entrevista, pois como reconheceu, ainda não está “100% curado”.

Assista a entrevista abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *