Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Criado fundo popular para investimentos em agro a partir de R$ 100

Uma das maiores plataformas de investimentos do Brasil, a Vitreo anunciou nesta quarta-feira o lançamento de um fundo voltado para o agronegócio. “Chega de depender de investir em uma ou outra empresa do setor. A nossa alocação será inédita no Brasil, trazendo o melhor das empresas nacionais e estrangeiras, das commodities agrícolas e contratos futuros – tudo isso com gestão ativa e know-how de alocação”, aponta George “Jojo” Wachsmann, CIO e sócio-fundador da Vitreo.

O objetivo, explica ele, é que qualquer investidor possa se “beneficiar da geração de riqueza produzida pelo agronegócio sem ter pedaço de terra, milhares de cabeça de gado ou ser responsável por qualquer maquinário ou logística de exportações. Apenas beneficiar-se do provável dinheiro que esse setor vai colocar no bolso”.

“Há muito tempo estou incomodado de que a indústria financeira não disponibilizava um produto bom de verdade, e com acesso simples. Um produto que qualquer pessoa pudesse investir no que o Brasil tem de melhor – o agronegócio. As pessoas comuns nunca tiveram a possibilidade de ter acesso aos investimentos mais sofisticados do setor que alavanca o nosso país. Ainda não tinha nenhum veículo de investimentos com alocações dinâmicas cobrindo todo o segmento do agronegócio”, ressalta Jojo Wachsmann.

Rodolfo Amstalden, sócio-fundador da Empiricus, lembra que atualmente, quando falamos em prosperidade, “não dá para não pensarmos em fazendeiros de estados como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. O fato é que há muita geração de valor desde os pequenos aos grandes negócios. E mesmo no período mais desafiador da pandemia, os resultados foram positivos”.

“Em poucos dias, será possível comprar de uma vez só uma carteira completa que combina ações de empresas do setor, ETFs e contratos futuros (soja, milho, boi etc). É o fundo agro com ativos criteriosamente escolhidos pelos gestores da Vitreo. O mais interessante é que o investimento mínimo é de apenas R$ 100”, conclui Amstalden.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *