Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Como investir no Agro com pouco dinheiro

Acabam de ser aprovados no Brasil os Fiagro, ou Fundos de Investimento para as Cadeias Produtivas Agroindustriais. De acordo com a startup Bloxs, o objetivo é ampliar as fontes de financiamento do agronegócio, ao mesmo tempo permitindo que qualquer pessoa – até com pouco dinheiro – invista no setor, mais ou menos nos moldes dos Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs).

“A iniciativa reduzirá a dependência dos produtores a recursos do governo e do sistema de crédito tradicional. É consenso no setor que a agropecuária não cabe mais no atual mercado de crédito brasileiro. Atualmente, nossos produtores rurais dependem basicamente de linhas de crédito fornecidas pelo governo e pelo sistema bancário tradicional na forma de produtos de renda fixa”, aponta a Bloxs.

Com essa nova modalidade de fundos de investimentos, pessoas físicas e jurídicas podem ser “donos” de frações de imóveis rurais e empresas agroindustriais, por exemplo. Também terão acesso, mesmo podendo investir menos e com tempo de resgate menor, a títulos financeiros ligados ao setor agro, como LCAs, CRAs, CDCA, além de cotas de fundos de investimento da cadeia agroindustrial.

“Fundos de investimento como o Fiagro são a forma mais prática e segura de o investidor comum ter exposição à renda variável no agronegócio. Isso porque sua gestão é feita por profissionais, com regras rígidas da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), além de permitir maior diversificação de ativos com um único investimento”, ressalta a Bloxs.

De acordo com a startup, “assim como ocorre com os fundos imobiliários, as pessoas físicas ficarão isentas de imposto de renda, aumentando ainda mais a atratividade dessa opção de investimento coletivo. O fortalecimento das vias de financiamento alternativo do agronegócio é fundamental para o crescimento do país, já que o setor é um dos pilares da nossa economia. O Fiagro, portanto, será a porta de acesso do investidor comum na renda variável do agronegócio, setor resiliente e cada vez mais preponderante em nosso desenvolvimento”.

ATENÇÃO AO RISCO

O mercado de fundos de investimento está crescendo muito no Brasil, graças aos incentivos tributários, liquidez e facilidade de negociação, aponta a Bloxs. “No entanto, o investidor deve ficar atento a um aspecto importantíssimo na hora de diversificar os investimentos, que é a volatilidade. Como qualquer ativo na Bolsa, as cotas de fundos como o Fiagro não estão imunes ao ‘humor’ do mercado financeiro, podendo apresentar fortes oscilações e colocar em risco o patrimônio de investidores menos experientes”, ressalva.

Portanto, acrescenta a startup, a forte volatilidade do mercado financeiro traz riscos para esse tipo de investimento, principalmente para quem ainda não está acostumado com a renda variável. De acordo com o CEO da Bloxs, Felipe Souto, uma outra possibilidade para quem quer investir no agro sem tanto risco são os chamados “investimentos alternativos”.

Nessa modalidade, os investidores financiam diretamente ou se tornam sócios de grandes projetos no agronegócio. Não há nenhuma relação com o mercado financeiro e suas oscilações, aponta CEO da Bloxs, que é uma plataforma de captações direcionadas ao agronegócio.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *