Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Big Brother do bem – por Carla Rojas Braga

O confinamento é necessário e pode ser uma situação estranha e preocupante, mas também pode ser uma oportunidade para as famílias conviverem mais e se unirem mais.

A maioria das famílias não convive muito.

Os pais trabalham, os filhos têm aulas. Muitos casais só se falam à noite, não tomam café nem almoçam juntos.

E quando estão todos em casa, conversam pouco, não fazem as refeições juntos e ficam cada um no seu mundinho, seu celular, seu tablet, seu computador.

Se seu filho sabe usar um smartphone, ele também sabe usar uma vassoura e um pano.

Ao invés de amassar as panelas batendo-as na janela, aproveite o confinamento para ensinar seus filhos a cozinhar.

Cozinhar juntos é uma atividade muito prazerosa e afetiva.

Ensine-os a fazer as suas próprias camas, a arrumar seus quartos, a ajudar nas tarefas domésticas, a ler livros, joguem videogame juntos, reative os jogos de cartas e de tabuleiro.

Aproveite a quarentena para conviver mais com os filhos e para prepará-los melhor para a vida lá fora, que certamente vai exigir deles muito mais do que os pais exigem.

A quarentena vai obrigar as famílias a conviver mais.

Isso pode gerar ou trazer à tona alguns problemas, mas certamente trará a oportunidade para a resolução deles também.

Casamentos de pessoas que convivem pouco podem durar muito tempo, até por isso mesmo, e relacionamentos de pais que convivem pouco com seus filhos tendem a aparentar normalidade, mas tanto uma situação como a outra, na verdade, escondem os sentimentos verdadeiros.

Só a convivência traz a união.

Só a conversa faz o ” link” entre as pessoas.

“As palavras servem para estabelecer laços entre as pessoas – e para criar beleza”, diria Moacyr Scliar.

O confinamento trará uma grande oportunidade para todos poderem trocar mais palavras, mas ao vivo.

Olhos nos olhos, não pelo Whatsapp.

Aí sim, vai dar para as pessoas se conhecerem de verdade, se amarem de verdade, e resolverem os conflitos de verdade.

Vai ser um Big Brother do bem.

Aproveitem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *