Insira sua pesquisa e pressione ENTER

Aumento no fundo eleitoral gera críticas

O aumento de 48% nos recursos públicos destinados ao fundo eleitoral, proposto na Lei de Diretrizes Orçamentárias que foi apresentada ao Congresso Nacional, acabou gerando algumas críticas entre os economistas. De acordo com o cientista político Leonardo Paz, esse tipo de fundo público traz um custo muito alto para o País, tirando recursos que poderiam ser implantados em outras áreas.

“Uma das propostas do fundo é combater um problema que a gente viu no âmbito da Operação Lava Jato, que é a relação muitas vezes promíscua entre as empresas, partidos e políticos. As organizações, muitas vezes, forneciam dinheiro via ‘caixa 2’ para os políticos, com o objetivo de favorecimento em licitações públicas e outras questões, garantindo retorno financeiro. Dentro deste contexto, surgiu a ideia de eliminar o financiamento privado empresarial nas eleições, por meio de fundo público e a doação de pessoas físicas”, comentou em entrevista para o Instituto Millenium.

Como alternativa, ele citou o modelo canadense. “Lá, não há basicamente o financiamento público: há o financiamento privado, só que com um teto. Isso faz com que os partidos busquem apoiadores para financiar suas campanhas de acordo com suas ideias”, conclui.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *