Insira sua pesquisa e pressione ENTER

A grande avenida chamada Brasil – por Carla Rojas Braga

A novela Avenida Brasil, que está sendo reprisada na TV, não poderia ter um título melhor. Refletiu a realidade sociocultural em que vivemos, desde a colonização portuguesa, e que a era Lula/Dilma ajudou a consolidar: o vale tudo. Aliás, esse já foi título de novela também…

Tenho certeza que o sucesso da novela não se deveu ao desejo de vingança de Nina, mas às sacanagens que ela e Carminha faziam ao longo dos capítulos, em uma espécie de ” folie à deux”.

E aos bizarros triângulos amorosos que floresciam toda semana.

O sucesso veio pela excitação voyerista de cada um de nós , crescendo a cada capítulo. Homem casando com 3 mulheres, mulher casando com 2 homens, sendo, teoricamente, um deles gay, por exemplo. Bigamia é (por enquanto) proibida por lei, mas trigamia pode? É a oficialização brasileira da banalização da promiscuidade e da falta de valores. Do vale tudo.

Vilōes, psicopatas e bandidos viram heróis e vítimas, rapidamente perdoados e elevados à categoria de humanos que apenas erraram ou apenas cometeram um deslize.

No Brasil, o que é comum passa a ser normal, ético, oficial.

Se a novela durasse mais, ou se fosse filmada agora, acho que Carminha teria se candidatado e sido eleita.

O roubo por corrupção na era petista foi um grande exemplo disso.

A corrupção ficou tão comum, que passou a ser normal , institucionalizada , oficial, e corremos o risco hoje de ser absolvida pelo STF.

Somos todos Tufōes com atitudes de meras brisas.

Somos um povo imaturo, infantil. Chupamos chupeta como o Adauto. Tendo o futebolzinho, o pagode e o dinheirinho para o churrasquinho, ficamos felizes. Tudo inho. Pensamos pequeno, na satisfação imediata, como os bebês.

Bebê fica feliz quando mama . E o resto não importa.

Talvez, por isso, sejamos um país tão rico e com um crescimento tão pífio. Crescimento de criança.

A falta de educação e a falta de exemplos para que o povo cresça são determinantes na perpetuação da falta de valores dos brasileiros.

Povo inculto, deseducado e imaturo, que chupa bico, não sabe votar. Vota em populista, galhofeiro, bagaceiro e desculpa tudo o que for feito de errado, como se estivesse numa brincadeira.

Se o grande Capo for solto, ainda vai ter gente votando nele e achando graça.

Às vezes me parece que o povo brasileiro infantilmente projeta-se nos vilōes e políticos corruptos, como se eles fossem heróis.

Além de perdoá-los, como perdoaram a Carminha, muitos desejariam , secretamente, ser também grandes mensaleiros, para ” se dar bem”.

Está na hora do povo brasileiro tomar essa Avenida.

Acharam muito forte este texto?

Me perdoem, então.

Estou brincando.

(Carla Rojas Braga é psicóloga)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *